segunda-feira, 16 de junho de 2014

Dia 32: 2006 - Ao Vivo no Teatro Municipal (Alma do Gato)


Fazia bastante tempo que não ouvia o Alma do Gato, banda que foi crucial na minha trajetória e formação Cassineira. A banda de jazz fusionado a la brasileira tinha como coração os guitarristas Carlos Garcia (base) e Maurício Cunha (solo). Acompanhei a trajetória da banda desde os tempos em que se chamavam "Piranhas Verdes" (!?), com shows no extinto Floresta. Devo a eles o excepcional show que fez do meu casamento uma das melhores festas que o Cassino já viu.

No Disco de Hoje, eles estão muito bem acompanhados por dois grandes músicos riograndinos, Edinho Galhardi (bateria) e Gilnei Oliveira (baixo). Esta gravação ao vivo (o que traz alguns probleminhas técnicos de gravação) no Teatro Municipal de Rio Grande começa bem tranquila com "Só passando na chuva", vassourinha na bateria, guitarra solo bem limpinha (como marca do Maurício). Depois temos uma série de excelentes músicas compostas com inspiração em grandes nomes do jazz: "Miles", "Mr. Montgomery", "The Monks", "Bola Sete", "Sabog" (Gabor Szabo?). Uma história interessante sobre "Bola Sete" (uma das minhas preferidas, com seu ritmo todo quebrado) é que eu sempre gritava nos shows pedindo esta música, mas nem todos os bateristas podiam tocá-la.

"RS-734" mistura samba com viradas quebradas de jazz. Temos ainda "Joana", neste disco apenas instrumental, mas que tem uma letra muito divertida. Para fechar o show, temos a empolgante "Eric Blues", que faz o ouvinte voltar para casa, tranquilo, com a alma lavada de boa música.

Infelizmente, a banda foi extinta há alguns anos, deixando como legado algumas gravações de shows, na forma de audio e vídeo (DVD), bem difíceis (impossíveis!) de encontrar. Mas tenho a esperança de, quem sabe um dia, acontecer um "Reunion" do Alma do Gato...

Assista um pouquinho no tubius ou aprecie o Disco de Hoje. Ouça do começo ao fim!