segunda-feira, 1 de junho de 2015

Dia 78: 2006 - Projeto CRU (Simone Soul, Alfredo Bello e Marcelo Monteiro)






Rio Grande, 01 de junho de 2015.


Querida Simone,

Te encontrei uma única vez... Hoje não tenho certeza de quem você acompanhava, se Zeca Baleiro ou Chico César. Creio que seja o Zeca, no Palácio das Artes, em 2002. Sei que qualquer um deles se tornou coadjuvante no próprio show, ofuscado por ti, tocando com o corpo inteiro, do dedão do pé até a ponta dos dreads naquele palco. Você não me viu, eu era só mais um jovem de cabelo de caracóis dançando alucinado grudado naquele palco de teatro, num dia em que poucos conseguiram permanecer sentados nos seus lugares...

Aquela que eu vi era a mulher mais bonita do mundo, tirando som com o corpo de um monte de coisas diferentes... Vestido vermelho, pernas de quem caminha na praia, musculosa pelos exercícios musicais com percursões nas pernas e bateria. Na época, eu era um pós adolescente de 19 anos, e tu uma mulher completa, com seus 32. Me apaixonei perdidamente. Fui atrás de você, re-devorando toda a obra do Chico César e te procurando nas percursões de cada música...

Treze anos depois, já havia guardado você naquele lugar especial das antigas paixões, que fica ali, faz parte de mim, mas não incomoda ninguém, é só mais um pedaço dos cacos... Hoje, te vi de novo, através do disco Projeto CRU. Te vi tocando tudo, com o coração e com o corpo inteiro,  no mundo virtual e digital com Alfredo Bello (Dj Tudo) e Marcelo Monteiro. Te encontrei por acaso numa bilhetinho para o Alfredo Bello, neste disco maravilhoso e pontual. Por falar nisso, você tava muito bem acompanhada hein?

Escutei com carinho e cuidado, que belezura que vocês fizeram hein? Te vejo tocando o comecinho do "Africando" com aquele tamborzinho de baqueta curva, passando um montão de sentimento diferente a cada batida... Violinos para introduzir o baixão bem tocado do Bello e o sax do Marcelo...
Sei que "Africando" foi me africando, me empolgando cada vez mais, para me preparar para escutar "Xangô". Uma das únicas músicas cantadas e vocês trazem o Junio Barreto, esse guri bão que eu conheci também há alguns dias...

Mas eu gostei muito mesmo foi de "Caminho" em que você fica fazendo um dueto com a rabeca, depois com a flauta, depois com o baixo, e só dá você naquele ritmo indiano... Mas eu quero mesmo mostrar pros meus amigos o berimbau lindo demais que tu tocas em "Desassossego", que emenda na dançante "Maxixe"...

Aí vou ver como é que cê tá hoje... Vi que trocou de nome, e agora se chama Simone Sou, ainda mais bonita, bem brasileira, dizendo que és... Vi que se juntou àquele maluco do Guilherme Kastrup em um duo, e tá fazendo uma sonzêra instrumental indescritível. Onde já se viu fazer duo de percussionista? Só tu mesmo Simone. Ainda mais agora com o Benjamin Taubkin... E tu ainda abrilhantou discos do Otto, do Junio Barreto e até da re-edição recente dos Mutantes... Vi até que tem disco solo e que está até cantando, mas ainda não consegui ouvir.

Mas só consegui saber das belezuras que tu tem tocado... De você mesmo eu não achei nada, se está casada ou solteira, se gosta de meninos ou meninas, se tem filhos, onde tá morando... Ai, eu gostava tanto daqueles rasta louco de lindos, e tu tirou agora, bem um pouquinho antes de eu te reencontrar. Mas tu tá mais bunita que nunca.

Eu tô muito bem, feliz, apaixonado, completo e tranquilo.

Um beijo cheio de carinho e um abraço apertado e cheio de energia boa,

Tiago



-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Curtam aí um pouquinho no tube ou pegue O Disco de Hoje.