quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Dia 84: 2004 - Junio Barreto (Junio Barreto)


Já faz tempo que o Junio Barreto foi O Disco de Hoje, entretanto nunca foi postado... O pernambucano de Caruaru lançou este disco depois de duas décadas de carreira. Amigo pessoal do Otto, teve algumas músicas gravadas por grandes nomes como Lenine e Gal Costa (Santana) e Nação Zumbi (Toda surdez será castigada).

Depois desse, lançou um EP em 2008, e recentemente o excelente "Setembro", de 2011.

Disco bom, do começo ao fim, letrista inspirado, músicas bem arranjadas, gostosas de ouvir... De cara, começa com "Qualé mago", excelente bossinha eletro ("andar descalço, quando cedo chegar (...) porque ter muito é ter não, por não ter jeito de vez") e a divertidíssima "Se vê que vai cair deita de vez".

A minha preferida é realmente "Santana", que na minha singela opinião é melhor do que a versão do mestre Lenine. 
"A nossa santa padroeira chorou sangue,
Chorou sangue,
Chorou sangue: era Deus e beleza.
Despego meu;
Quem girou a moenda partiu.
Na pressa o rosário quebrou.
Chorou, ah, chorou.
Louveira santa, desata o apuro,
Leve e tanto, sempre sido só;
Tange solto quebrado, quebrado,
Claro carmo, nossa sede, obá."

A instrumental "Passeio" é algo que vale muito à pena ouvir, me leva à tranquilidade de um dia alegre e ensolarado.

Te abre e sinta "Santana" aí no tubius, de chorar. Não deixe de prestar atenção no baixo nervoso do DJ Tudo (Alfredo Bello), que já apareceu aqui diversas vezes. Escute o disco no soundcloud e se gostar adquira já O Disco de Hoje para agregar à sua coleção.