segunda-feira, 5 de maio de 2014

Dia 12: 1976 - Estudando o Samba (Tom Zé)


O Disco de Hoje (que foi ouvido e pensado ontem, mas postado hoje) foi difícil de decidir, fique em dúvida entre dois do Tom Zé. O novo (mas não muito) "Defeito de Fabricação" em mp3, no som da TV, e o velho "Estudando o Samba" em vinil na vitrola Philips de 45 anos. Talvez até por influência do tipo de mídia, ficamos com o velho.

Hoje muito se criticou o Tom Zé porque ele apareceu na TV cantando funk com uma tal de Popozuda. O cara é um senhor de 77 anos, que inventou tanta coisa na música brasileira, tem mais de 25 discos, fundador do Tropicalismo. Sempre este à frente do seu tempo, e talvez por isto nunca caiu no gosto da grande massa. Deixe o cara cantar com quem ele quiser. Se você assiste à Rede Globo, você corre o risco de ver este tipo de coisa.

Uma aquisição recente, re-lançamento em vinil 180g pela Polysom, tem uma qualidade, um som limpo inacreditável, com os graves no devido lugar, como os LPs novos que estão sendo lançados. A capa é interessante, a corda (acorda) e o espinhento arame farpado em forma de ondas, interprete como queira. O nome das músicas é curioso, quase todas as músicas têm o nome monossilábico (Mã, Toc, Tô, Vai, ui, Dói, Mãe, Hein, Só, Se).

"Mã" tem uma marca registrada do Tom Zé, um vioção bem característico, e já nesta temos os sons parecidos com buzinas, que depois foram aprimorados até a criação de um instrumento musical do tamanho de uma parede formado por diferentes tipos de buzinas. Estas buzinas também são usadas em "Toc". "Tô" é um sambinha genial, com o refrão que eu costumava cantar para os meus alunos, até que alguém entendeu errado e deu briga: "Eu tô te explicando prá te confundir, eu tô te confundindo prá te esclarecer...

O Disco todo é uma obra-prima, de letra e música. Ouve aí no iutubiu ou baixe.