sexta-feira, 16 de maio de 2014

Dia 18: 1974 - Baiano e os Novos Caetanos (Baiano e os Novos Caetanos)


O Disco de Hoje junta forró, samba, rock, humor e lisergia. Escutei há alguns dias em vinil e percebi que tinha que dedicar um Disco de Hoje ao álbum. Concebido pela dupla Chico Anysio e Arnauld Rodrigues acompanhados por músicos de altíssima qualidade, apesar de não ser sério (e talvez até por não ser sério), o disco inteiro é uma sonzera. Foi também uma forma bem humorada de protesto pela prisão e exílio de Caetano Velloso e Gilberto Gil, visível em várias faixas. Os cantores carregam no sotaque baiano, o que torna o disco mais divertido.

Começa com o grande sucesso "Vô Batê pa Tu", um forrozinho gostoso e praticamente monossilábico ("pá manhã a pá não me dizê, que eu não bati pá tu, pá tu podê batê"). "Nêga" começa em ritmo de funk (o verdadeiro funk), se transformando rapidamente em um samba-rock. "Urubu tá com Raiva do Boi" tem uma letra genial: "urubu tá com raiva do boi, mas eu já sei que ele tem razão, é que o urubu tá querendo comer mas o boi não quer morrer, não tem alimentação". Nesta e em "Cidadão da Mata" há um engajamento ambiental muito bacana. Tem ainda um chorinho em "Tributo ao Regional".

De todas, a música que eu mais gosto é a última, "Dendalei", com sua guitarra, flauta, tambores em ritmo frenético e letra profunda: "sou fâ da viração do vento, sou fã do livre pensamento..."

Ouça no iutubiu abaixo e, se gostar abaixe o disco completo.